Social Icons

.

Projecto Saúde

Contexo
O projecto Twesheko Home Based Care da paróquia de Lilanda foi iniciado nos anos ’90 com o objectivo de proporcionar cuidados ao domicílio aos doentes de HIV/Sida da nossa paróquia.
Lilanda é um bairro pobre nos subúrbios de Lusaka, capital da Zâmbia. É uma área densamente populada: cerca de 150.000 habitante numa área de aproximadamente 25 km2. O número de desempregados é extremamente alto e muita gente sobrevive através de pequenos negócios dentro do próprio bairro. Cerca de metade da população tem menos de 30 anos de idade.
Em Lilanda pobreza generalizada a par de muitos outros problemas sociais que afectam toda a gente, especialmente as mulheres e as crianças. São as mulheres que têm que carregar diariamente com o fardo de alimentar e cuidar dos filhos ou netos que lhes são confiados.

Twesheko
A Paróquia de Lilanda fica mesmo no centro do bairro. A par de muitas outras actividades da nossa paróquia, temos Twesheko (= ‘Tentemos’) que visa minimizar os efeitos de HIV/Sida e muitas outras doenças. Este projecto é, sem dúvida, um dos projectos sociais de maior relevo na nossa paróquia, uma vez que é o único projecto que presta serviços de saúde gratuitos e assiste muitos órfãos em parceria com o outro projecto da Escola Comunitária. O projecto Twesheko assiste directamente cerca de 1.000 pessoas.
As crianças são, como em muitas outras áreas da vida, as mais afectadas pela Sida: são entregues a si próprias ou familiares que têm já uma carga muito grande às suas costas; com frequências, são as avós que devem cuidar dos netos órfãos. O sistema de saúde do estado não funciona bem e não consegue responder às necessidades das populações, sobretudo nos bairros pobres onde o número de infectados com HIV/Sida aumenta extraordinariamente todos os dias. Por isso, a Igreja Católica oferece uma alternativa a esta situação através destes projectos de assistência ao domicílio nas paróquias.
No passado, os órfãos e as viúvas eram acolhidos no seio da família alargada. Esta dava um sentido de segurança e de pertença, e alguma esperança de um futuro mais ou menos estável. O aumento constante dos números de doentes de Sida e as condições de vida da cidade fazem com que o sistema da família alargada não funcione mais. Isto resulta num número cada vez maior de órfãos abandonados ou entregues aos avós que, na sua maioria, vivem em extrema pobreza.

Actividades
Desenvolvemos várias actividades de assistências à população. As visitas domiciliárias, através das quais prestamos serviços de saúde e de higiene aos doentes, são uma prioridade. Muitos dos doentes vivem sozinhos sem ninguém que lhes possa dar banho, lavar a roupa ou limpar a casa. Temos um grupo de 42 voluntários (na maioria mulheres) que prestam este serviço com muita generosidade e espírito de sacrifício.
Distribuímos medicamentos e alimentos. Desenvolvemos também programas de sensibilização da comunidade através de workshops, seminários e outros programas de difusão de informação sobre os direitos das crianças e das mulheres. Criamos grupos de apoio envolvidos nestes programas de sensibilização.
Os casos clínicos mais sérios enviamo-los para clínicas ou hospitais acompanhados por uma carta de apoio que lhes dá preferência no atendimento.
A assistência aos órfãos é também dada ao nível do ensino, proporcionando-lhes a possibilidade de ir à escola. Ao todo, juntamente com a Escola Comunitária, ajudamos cerca de 550 crianças a ir à escola.
Finalmente, proporcionamos aconselhamento aos pacientes da Sida, sobretudo nas fazes iniciais da doença em que há uma grande resistência em aceitar a realidade.
Tudo isto é possível, graças à generosidade de tanta gente que, individualmente ou através de organizações, nos dão o seu apoio material e espiritual.

Sinais do amor de Deus
Procuramos ser um sinal do amor de Deus para estes doentes, que na sua maioria não sentem o amor de ninguém. Queremos que sintam que Deus não os abandonou, mas que está perto deles e lhes quer dar um pouco de conforto e carinho no meio do sofrimento e da dor. Esta é uma forma concreta de responder à exigência do Evangelho: “Porque tive fome e destes-me de comer, tive sede e destes-me de beber… estava nu e destes-me de vestir, adoeci e visitastes-me…” (Mt 25, 35-36).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...